Recuperação da Mata Ciliar

Projeto: Cílios dos Sinos

O termo “Ciliar” para as vegetações de ribeirinha é visto desta forma, pela função natural que exerce, assim como, nossos cílios protegem nossos olhos, a mata ciliar protege e suporta as margens dos rios, lagos, córregos, nascentes, represas, evitando erosões e assoreamentos. As matas ciliares são constituídas por distintas espécies, que estão divididas em pioneira e não pioneiras. As pioneiras se desenvolvem melhor ao pleno sol, com o desenvolvimento rápido, ciclo de vida curto e alta dispersão de sementes e colonização, além de fornecerem o sombreamento necessário para o estabelecimento de espécies mais tardias na sucessão. E as tardias com o crescimento lento, sendo elas geralmente de grande porte, desenvolvem-se a sombra, ambiente ocasionado pelas pioneiras”.

Objetivo: Plantio de 6000 (seis mil) mudas de árvores nativas ao longo de Arroios, Rio dos Sinos, Loteamento Industrial Norte e área de Remediação da RS 239 acompanhado por técnico responsável (Engenheiro Agrônomo ou Florestal) com emissão de ART. Estimativas: 6000 mudas de árvores nativas.

 

Relatório de Plantio 

Lot. Ind. Norte: 1560 mudas (25 espécies nativas)

Rio dos Sinos: total de mudas plantadas - 1.654 mudas (59 espécies nativas)

Remediação LIXÃO RS-239: 720 mudas (61 espécies nativas)

 

Arroios:

Arroio Quatro Colônias - 500 mudas nativas (61 espécies nativas)

Arroio Leão – 400 mudas nativas (54 espécies nativas)

Arroio Schmidt - 550 mudas nativas (46 espécies nativas)

Arroio Schmidt - 300 mudas nativas (46 espécies nativas)

Arroio Weidler – 70 mudas (10 espécies nativas)