Construção de UTI e 33 novos leitos no Hospital Lauro Réus inicia dia 3

 

Pouco mais de 15 dias separam a comunidade de ver iniciada no bairro Bela Vista uma das obras mais esperadas de Campo Bom nos últimos 10 anos: a construção  de uma Unidade de Terapia Intensiva (com 10 leitos) e de 33 novos leitos de internação no Hospital Lauro Réus. O anúncio do inicio da construção no dia 3 de junho, foi feito na manhã de quarta-feira, 15, pelo prefeito Faisal Karam que reuniu em seu Gabinete vereadores da base aliada do governo para dar a melhor notícia que Campo Bom poderia ter nos últimos anos.  “Trata-se de um momento muito importante para nossa comunidade e é com muito orgulho e alegria que anuncio o início dessa construção que sem dúvida representa um ganho de qualidade em Saúde para nossos moradores”, anunciou o prefeito. O prazo de execução da obra é de 15 meses.

Só para construir o prédio a Prefeitura vai desembolsar em recursos próprios cerca de R$ 4 milhões. Além deste valor será necessário cerca de mais R$ 4 milhões para equipar a UTI, totalizando cerca de R$ 8 milhões em investimentos na obra.  O recurso para equipamentos e suporte técnico à UTI será buscado no Ministério da Saúde por meio de emendas parlamentares, reforçou o prefeito. Ele deixou claro também que após a conclusão da obra a ultima etapa para que a UTI entre em operação será a obtenção do credenciamento pelo Ministério da Saúde. “Sabemos de cidades que estão há mais de ano com estrutura pronta e parada esperando serem credenciada, mas queremos acreditar que não teremos esse tipo de problema”, avalia. O prefeito também fez questão de destacar que, mesmo estando em Campo Bom, a UTI não será usada exclusivamente por pacientes da cidade. “Há uma regulação do SUS sobre este uso e certamente vamos atender pacientes de toda a região”.

Após credenciada, o prefeito avalia que o custo mensal de manutenção da UTI - que implicará na contratação de pelo menos 42 médicos, além de profissionais de apoio - deve ser de cerca de R$ 1 milhão por mês. “Para arcar com esta despesa teremos que fazer alguns ajustes e readequar alguns  serviços na área de Saúde”, destacou, citando a desativação do Pronto Atendimento 24 Horas como uma das medidas que deverá ser tomada, ficando os atendimentos de urgência e emergência centralizados no Hospital, como acontecia antes de 2011, quando o PA foi inaugurado. O custo mensal de manutenção  do PA é de cerca de R$ 300 mil.

No encontro com a imprensa o prefeito também lembrou os recentes investimentos da Administração no HLR, destacando a implantação da Central de Mamografia, em 2012; a aquisição de um aparelho de RTU (para cirurgias de próstata); de um arco cirúrgico (para cirurgias traumatológicas) e aparelhos como oxímetros, desfibriladores e monitores. Atualmente o HLR está com a reforma do laboratório em andamento e deve inaugurar em breve sua agencia transfusional, também com obras em andamento. O Município aguarda definição da Secretaria de Saúde do Estado para o convênio que deverá transformar o Lauro Réus em hospital 100% SUS (hoje é 65%).

Atualmente o Hospital Lauro Réus é gerido pelo grupo Mãe de Deus e conta com 67 leitos. Passará a contar com 100 leitos, além dos 10 da UTI. A expectativa é que as obras dobrem a capacidade de atendimento do Hospital que hoje presta uma média de 300 atendimentos por dia.   

Além do prefeito Faisal Karam e do vice-prefeito, Marcos Riegel, estiveram presentes no anúncio do início das obras de construção de uma UTI e de 33 novos leitos no hospital Lauro Réus os vereadores do PMDB, Maximiliano de Souza (presidente do Legislativo), Deoclécio Schuetz, Paulo Tigre, Ozéias Cardoso e Sadi dos Santos;  do PPS Marinho de Moura e Arcelino Siri, além de Alexandre Hoffmeister, do PP.
 
Saiba mais
O novo anexo do prédio compreenderá 1.505 m² de área construída. Serão 33 novos leitos de internação: (dois deles de isolamento -  para pacientes com doenças contagiosas, como a tuberculose) e 10 para atendimento de pacientes em psiquiatria (dependências químicas, por exemplo).  Os 23 leitos restantes serão de retaguarda para convênio com a Secretaria de Saúde do Estado.
Na UTI que será construída serão 10 leitos totalmente equipados para suporte vital.
Notícia postada em 15/05/2013