Projeto Floração, da Administração Municipal, é tema de seminário do Pró-Sinos

Campo Bom foi destaque na 2a edição do Seminário Anual de Saneamento Básico do Consórcio Público Pró-Sinos. O projeto Floração Hortas Urbanas foi exemplo de modelo bem sucedido no tema “soluções para manejo de resíduos orgânicos”, apresentado pelo secretário de Meio Ambiente, Jeferson Timm, durante uma palestra online, na última segunda-feira (dia 27). O seminário, que teve mais de 190 inscritos, entre representantes de gestão pública e educadores ambientais, de regiões da bacia do Rio dos Sinos e do Rio Tramandaí, teve seguimento nesta quinta-feira (dia 30), em fase de debate.
Para o secretário Timm, o Floração tem a importância de resgatar relações com a agricultura e, o mais importante, levar a cultura da compostagem para a população. “A medida que as pessoas vão fazendo a compostagem elas vão cultivando a horta doméstica também. Geralmente o processo começa com a troca do resíduo orgânico, pelas mudas de plantas. Depois as pessoas já não querem mais levar o orgânico, porque está gerando adubo para a horta delas, assim, visitando o espaço basicamente para pegar novas mudinhas. Quando isso acontece, é porque nosso propósito está dando certo”. 

Exemplo de Campo Bom para outras cidades
A coordenadora do Programa Permanente de Educação Ambiental do Consórcio Pró-Sinos, Aline Paez, explica que nesta edição buscaram explorar a gestão dos resíduos orgânicos, compartilhando experiências sobre compostagem a nível municipal, tanto de resíduos domésticos como resíduos de poda e limpeza urbana. “Nesse sentido, achamos importante a participação do município de Campo Bom, que vem desenvolvendo um excelente trabalho nessa área, conduzindo os Projetos Floração e Arboriza. Esse seminário é direcionado a gestores ambientais e educadores, de modo que as experiências de Campo Bom podem inspirar outros municípios na implantação de projetos semelhantes”, destacou Aline.
Em sua fala, na palestra, Timm ainda contemplou outras relevantes ações conduzidas pela gestão ambiental da Administração Municipal, como os 81 pontos de entrega voluntária (PEVs), para descarte de materiais recicláveis, pilhas, eletroeletrônicos, baterias e lâmpadas, o Programa Caco Treco que recolhe gratuitamente utensílios domésticos, a horta comunitária do bairro Aurora e mais quatro sendo implantadas, onde são cultivadas frutas, hortaliças, temperos, chás, que podem ser retirados pela comunidade, num sistema de trocas por resíduos orgânicos. Além de abordar a ampliação da Central Municipal de Triagem e Reciclagem de Resíduos Sólidos Urbanos

Como funciona o projeto
O projeto da secretaria de Meio Ambiente, que rendeu o Prêmio Gestor Público 2019, para o prefeito Luciano Orsi, consiste em um sistema que estimula a produção de hortas urbanas e promove a troca de resíduos orgânicos por mudas de hortaliças, chás, temperos e compostagem para adubo, que é feita a partir destes resíduos. O espaço fica na Avenida F Bibiano Trott, atrás do Parcão e atende todos os dias das 8h às 11h e das 13h30min às 17h. Os dias de entrega de resíduos são preferencialmente as quartas-feiras e sábados pela manhã, pois são dias de manejo das composteiras e separação de mudas novinhas. No momento, em decorrência da pandemia da Covid-19, com vistas a evitar aglomerações, não há previsão de novas edições do curso de compostagem urbana.

Crédito de foto: PMCB